Federação de Montanhismo do Estado de São Paulo

COVID-19: O que você precisa saber e como se prevenir ao retornar as montanhas

Por Aline Damasceno

Já se passaram 6 meses que a pandemia da COVID-19 atravessou nossas rotinas. Tivemos que adaptar todas as nossas atividades dentro de nossos lares.

Ainda não há soluções definidas para combater a COVID-19. Até o momento não há vacinas e nem medicamentos antiviral específicos para prevenir ou tratar a COVID-19. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), atualmente estão sendo investigadas possíveis vacinas e alguns tratamentos específicos para o combate.

A COVID-19 é uma doença infecciosa causada pelo novo coronavírus. Foi identificada pela primeira vez em Dezembro de 2019 em Wuhan na China. Já no Brasil, o primeiro caso foi oficialmente registrado em Março de 2020 e a partir daí os casos aumentaram drasticamente em território nacional e a capital paulista se tornou o epicentro brasileiro.

Os sintomas mais comuns são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes apresentam dores no corpo, congestão nasal, dores de cabeça, dores de garganta, perda de paladar, perda de olfato. Esses sintomas começam gradualmente. A maioria das pessoas se recupera da doença. Uma a cada seis pessoas infectadas pela COVID-19 ficam gravemente doentes e desenvolve a dificuldade de respirar. As pessoas idosas ou pessoas com condições de saúde como pressão alta, problemas cardíacos, pulmão, diabetes ou câncer, tem o risco maior de ficarem gravemente doentes.

O vírus da COVID-19 pode ser contraído no contato com uma pessoa que já tenha o vírus e é transmitida de uma pessoa à outra pessoa por meio de gotículas do nariz ou da boca.  A pessoa infectada pela COVID-19, ao falar, tossir ou espirrar pode espalhar o vírus. Por esse motivo é necessário o distanciamento de pelo menos 1,50 metros entre as pessoas e também a adoção das demais medidas de prevenção como higienizar as mãos, uso de máscara, limpeza dos espaços e evitar aglomerações.

Conforme o site do Governo de São Paulo, até 18 de setembro de 2020 foram confirmados 924.534 casos e 33.678  óbitos. Para acompanhar o boletim atualizado, acesse o site seade.gov.br.

O site da Fundação Florestal informa que alguns Parques Estaduais paulistas e MONAS reabrem suas portas, porém somente com agendamentos prévios. Alguns pontos de escalada também estão reabrindo suas portas aos adeptos para escalada. Mas é preciso seguir algumas regras estabelecidas para se prevenir da COVID-19.

site: Fundação Florestal

Regras importantes que você deve seguir para acessar os parques e os pontos de escalada:

Agendamento e contato antecipado

Antes de partir para as montanhas, se for parque estadual ou MONAS, fazer o agendamento através do site IngressoParquesPaulistas .

Já os pontos de escalada, consulte antes ou se possível entre em contato com o proprietário para estar certo da disponibilidade e não perder viagem.

Uso obrigatório de máscara cobrindo a boca e o nariz, no estado de São Paulo

O uso da máscara é obrigatório e se estiver sem proteção, está sujeito a multas. A máscara protege você e seus amigos durante a prática das atividades. 

Quem tiver dificuldades de utilizar a máscara descartável ou de tecidos, alguns fabricantes desenvolveram máscaras com a tecnologia Fiber Knite e também a opção bem eficaz é a de Neoprene que facilita nas atividades de alto impacto.

Evite tocar nos olhos, nariz, boca e na máscara. As mãos tocam muitas coisas e podem ser infectadas pelo vírus. Por consequência o vírus pode entrar no corpo.

Lave ou higienize suas mãos constantemente

 Se o local tiver acesso à água, lave as mãos com água e sabão ou um higienizador a base de álcool em gel para matar os vírus que podem estar em suas mãos. Para atividades de escaladas, como há contatos na rocha em comum com outros escaladores, tem a opção de magnésio líquido que é composto com álcool em gel.

Respeitem o distanciamento de 1,5 metros

Cumprimente os amigos e se comunique de forma distante. A proximidade na comunicação pode passar as gotículas de uma pessoa para outra. Com isso você protege as pessoas ao seu redor contra vírus responsáveis por resfriado, gripe e COVID-19.

Leve seu próprio alimento e sua própria garrafa de água

Evite compartilhar alimentos, utilizar garrafa de água de uso compartilhado e objetos de uso pessoal tais como: copo, prato, talheres.

Uso de equipamentos comuns e individuais

Usar equipamentos de escalada que não tiveram exposição a um possível contágio nas últimas 72 horas. Não misturar seus equipamentos aos dos seus amigos. Quanto aos equipamentos compartilhados recomenda-se somente usar a corda, costuras e sistema de ancoragens. Quanto aos demais equipamentos, o uso deve ser individual. Após o regresso das atividades, higienizar os equipamentos conforme orientações do site www.challengedesign.com.

Evite aglomerações

Evite ir a locais que aceitem alto número de pessoas num mesmo espaço, especialmente nos pontos de escaladas que geralmente os espaços são menores , muitos não tem controle de acesso e com isso pode ter o risco de ter alguém contaminado pelo COVID-19.

Escolha bem a sua companhia e o destino da prática

Como as atividades envolve alto risco, vá com amigos que você confia e aos locais que você está seguro em fazer a atividade de montanhismo. Assim diminui o risco de acidentes e consequentemente diminui o risco de resgate e atendimento dos hospitais nas proximidades. Não se esqueça de levar o kit de primeiros socorros.

Fique em casa se não se sentir bem

Se tiver febre, tosse, dificuldade em respirar, com gripes. Siga as instruções da sua autoridade sanitária nacional ou local. E diga não aos seus amigos, mesmo que os sintomas aparecer nas vésperas da viagem.

Referências

COVID-19: O que você precisa saber e como se prevenir ao retornar as montanhas
Voltar ao topo