Federação de Montanhismo do Estado de São Paulo

Primeira Live da FEMESP com Marcos Padilha

Por Aline Damasceno

No dia 21 de julho de 2020 aconteceu a primeira live da FEMESP e nosso convidado foi o instrutor de primeiros socorros e técnico em emergências médicas, o Marcos Padilha

Infelizmente não conseguimos gravar a live, porém vamos deixar um resumo da nossa conversa aqui no site.

Padilha iniciou a conversa contando o que motivou a ingressar nas emergências em áreas remota.

Sua carreira iniciou como fuzileiro naval na Marinha onde começou a despertar o resgate e atendimentos de emergência. Foi onde passou seus primeiros contatos de forma profissional.

Fez cursos de resgate no Corpo de Bombeiros de São Paulo. Trabalhou na Concessão de Rodovias do Sistema Achieta-Imigrantes como resgatista. Explicou sobre o perigo em alguns pontos da rodovia que os carros caem em ribanceiras, que para acessar a vítima, precisa descer pelo mato ou de rapel para prestar o socorro.

Padilha contou sobre seu aprimoramento no Wilderness Emergency Care no Corpo de Bombeiros de Miami.

Fundou o Padilha Treinamentos que oferece cursos específicos e consultorias com emergências em áreas remotas.

Em seguida, Padilha explicou sobre sua experiência durante sua viagem no Chile e Argentina que os montanhistas desses países investem e levam com mais seriedade treinamentos em primeiros socorros em relação ao Brasil.

E sua visão em relação ao Brasil é que as pessoas primeiramente se aventuram na natureza e depois buscam um treinamento específico. Muitos tem o kit de primeiros socorros mas não conseguem utilizá-los adequadamente.

Usou como o atendimento surpresa que fez a um escalador que sofreu uma queda durante sua escalada no Bauzinho. O acesso à vitima foi demorado e precisou hidratar a vítima por conta do forte calor.

Padilha apresentou seus 3 treinamentos relacionados a primeiros socorros em áreas remotas.

O treinamento mais procurado é o WFA Wilderness First Aid, Primeiros Socorros em Áreas Remotas. É um curso básico de 16 a 20 horas, possui uma certificação internacional válido por 2 anos. E o motivo da validade é devido aos protocolos técnicos mudarem constantemente e por isso necessita da revalidação.

O Wilderness Emergency Care são cuidados mais avançados em áreas remotas. São 40 horas de treinamento e o mais ideal para os montanhistas. Envolve mobilização e transporte da vítima. Esse curso possui 2 certificações em áreas remotas, RPC (Reanimação CardioPulmonar) e uso do DEA (Desfibrilador Externo Automático). Técnicas de reabilitação de suporte básico a vida.

E o treinamento First Responder que são 80 horas e é uma vivência mais intensa e pouco procurada pelos brasileiros por conta da carga horária. Porém bem procurado por guias e refúgio de montanhas.

Padilha contou um pouco sobre seu trabalho em consultorias com equipes de filmagens em expedições remotas para canais de TV.

Logo em seguida falou sobre reações sobre picadas de abelhas e insetos. Apresentou alguns casos reais que já aconteceram na rocha.

Falou um pouco sobre níveis de alergias e apresentou o Epipen que é um autoinjetor de epinefrina que é indicado para o tratamento de emergências em reações alérgicas. O uso é de acordo com indicações médicas legalmente receitadas.

E pra finalizar o bate papo, conversamos sobre a atual situação atípica sobre o incêndio em Serra Fina. Padilha falou da seriedade, comprometimento e competência do Corpo de Bombeiros.

Se você tem interesse em se aperfeiçoar com primeiros socorros em áreas remotas, saber quais os procedimentos corretos de chamar um socorro, uso do kit de primeiros socorros, imobilização e transporte de vítima. Junte seus amigos e entre em contato com Padilha Treinamentos www.padilhatreinamentos.com.br

Acompanhe o vídeo institucional do Padilha Treinamentos.

A FEMESP agradece pela presença de Marcos Padilha que é um profissional que tem um grande amor pelo montanhismo.

Primeira Live da FEMESP com Marcos Padilha
Voltar ao topo